Reflexos da pandemia no trabalho

A pandemia do covid impactou diretamente a economia mundial e todo o sistema de trabalho. Na Era digital que vivemos as transformações estão ocorrendo cada vez mais rápido e a pandemia está acelerando esse processo.

A previsão era que daqui a 20 anos metade das profissões desaparecessem e que65% dos alunos do ensino médio iriam trabalhar em profissões que ainda não existam. Essas previsões da Universidade de Oxford estão se confirmando ainda mais rápida do que o previsto. A pandemia está acelerando um desenvolvimento das tendências impulsionado pelo avanço da ciência e da tecnologia.

Nesse tempo pandêmico, muitas empresas criaram ferramentas e facilidades para manter seus funcionários ativos em suas funções, como trabalho e reuniões remotas e flexibilidade de horários: o que deve permanecer em grande parte no pós-covid. Com essa maior liberdade, os gestores e as empresas terão que se esforçar mais para manter o engajamento e o entusiasmo das equipes, desenvolvendo uma cultura organizacional forte.

Outro ponto que está vindo a toma é a preocupação em relação a saúde emocional dos colaboradores, cujas fraquezas ficaram mais evidentes nesse período. Gestores mais empáticos terão que procurar soluções dentro e fora da empresa para o bem estar dos colaboradores, incluindo ai o tempo dedicado à família e amigos. Aliás o próprio perfil dos  líderes estão mudando, sendo menos autoritários e mais e delegando mais, comunicando-se com mais clareza e empática, tendo a capacidade de submergir  dos problemas diários e visualizar mais na frente de modo holístico e criativo.

As relações entre os profissionais estão mudando. Os colegas combate ao vírus estão criando laços de união que devem perpetuar. O home office está trazendo uma nova abordagem de como as pessoas com diferentes capacidades  podem colaborar no negócio.

Claro que nem todo mundo que está trabalhando em casa vai permanecer home office. A questão é que muitas empresas estão vendo a produtividade aumentar nesse formato, além de diminuir custos de infraestrutura. Estão percebendo que os colaboradores estão menos estressados sem o deslocamento no trânsito e ambiente tranquilo. Claro que muitas pessoas não conseguiram se adaptar e focar, mas isso é uma questão de hábito.

Muitas tecnologias entraram para a vida profissional para fivar. È o caso das vídeos conferencias que tinham uma grande rejeição e que se tornaram comuns e aceitas por todos. Não se admite mais locomover-se por uma hora para fazer uma rápida reunião que pode facilmente ser feita pelo computador.

Os desafios para enfrentar a pandemia fizeram os profissionais buscar novas formas de pensar e crias perspectivas diferentes em relação aos problemas. As empresas estão se tornando mais ágeis para as mudanças e com menos burocracia, simplificando processos para responder necessidades latentes. A renovação será permanente e em períodos menores nas empresas.

Empresas estão se tornaram mais empáticas, olhando para as dificuldades de sua região e tentando ter um posicionamento correto em relação ao mundo. A pandemia nos deu a exata ideia que estamos todos juntos em um planeta finito e que os acontecimentos ocorridos aqui refletem lá e vice versa.

Apesar da onda de desemprego, a pandemia fez as empresas reavaliarem processos e novos limites para suas entregas. Nesse contexto muitas oportunidades surgirão. A grande demanda será por pessoas que aprendam rápido novos conhecimentos e tenham criatividade para coloca-los em prática rapidamente

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta